As emoções nos acompanham a todos tempo e esta presente na vida de qualquer pessoa. É válido lembrar a todo profissional que aquela velha premissa de que emoção não se deve mostrar na empresa é balela! Eu diria que é humanamente impossível. Se algo ruim ou bom acontece em casa, natural que se reflita no trabalho e vice-versa.

É importante também lembrar que isso não significa que deva se deixar levar pelas emoções. Sentir emoção é natural e melhor ainda quando você a controla e não o contrario. Um bom exemplo disso é que a maioria dos crimes cometidos no mundo aconteceram no “calor da emoção”, ou seja, quando você deixa a emoção te controlar, provável que fará alguma bobagem.

Pelas empresas por onde passo é muito comum encontrar profissionais que adoram falar sobre seus problemas, dilemas com familiares, filhos, vida financeira e de sua própria vida. O funcionário com esse perfil é considerado emotivo e sua presença pode prejudicar o desempenho dos colegas de trabalho.

Vale lembrar que o chefe ou as pessoas da equipe não são obrigados a se emocionar ou se envolver com seus problemas. E você não deve ficar chateado contando a todos sobre a “insensibilidade” do chefe ou de colegas. Muita cautela para não entrar nesse caminho.

Ambiente corporativo não é terapia, muito menos encontro de final de semana. 
Aqui vão algumas atitudes no dia a dia que são consideradas poucos profissionais e que todo funcionário que deseja ter sucesso na carreira precisa ficar atento para não ter:

1 – Uso inadequado dos recursos da empresa:
Muita gente tem o habito de usar o telefone da empresa para falar com amigos e parentes mais próximos e até discutir relação com cônjuge. Hoje em dia é muito comum em um único ambiente fechado trabalharem várias pessoas juntas, sendo impossível não ouvir conversas particulares alheias, o que deve gerar um comentário pelos corredores depois sobre o assunto.
Passamos muitas horas no trabalho e perfeitamente normal ao longo do dia usarmos o telefone para fins particulares, mas cuidado com o exagero.
Isso sem contar com uso excessivo da internet da empresa para compras online, e-mails pessoais com aquelas mensagens lindas e longas de Power point e até conversinhas exageradas pelas redes sociais.

2 – Confundir amizade com sua obrigação no trabalho
Importante frisar que os amigos nós escolhemos tê-los em nossas vidas, na empresa dificilmente escolhemos quem irá trabalhar ao nosso lado. Portanto, é normal não gostarmos de muita gente no trabalho. Existem pessoas que naturalmente desenvolvem uma afinidade e outras não, e aí que a confusão toda acontece no dia a dia.
Se um amigo solicita uma informação, um dado ou relatório, a tendência do funcionário emotivo é fornecer o conteúdo com rapidez e excelência, mas se quem solicitou o trabalho porventura for aquele fulano que “não vai com a cara”, o funcionário emotivo dificulta os processos internos, prejudicando a produtividade da empresa. Lembre-se que sua empresa visa lucro através dos resultados. É para isso que você está lá. Não trave o processo senão quem estará fora dos negócios será você!

3 – Transformar a área do café no muro das lamentações
Área de uso comum é motivo de muitas brigas nas empresas. A área do café de cada departamento é um local muito importante para aquele momento de pausa entre um trabalho e outro, para um momento relaxante e de descompressão. Local ideal para ficar poucos períodos durante o dia e não todo o tempo.
Muitas pessoas ocupam as mesas do café ou estacionam ao lado da cafeteira contando assuntos pessoais. Isso atrapalha o transito das outras pessoas e você pode estar invadindo espaço alheio, ninguém gosta disso. Apesar da área do café ser de livre acesso, o fato de estar falando de problemas pessoais pode limitar que outras pessoas se sintam a vontade de pegar um cafezinho.

Pode parecer insensível o que direi, mas representa a mais pura realidade: nem sempre os colegas da empresa estão interessados em ouvir seus problemas profissionais, quanto mais pessoais.

E se você leu este artigo até este ponto e esta pensando algo como “nossa que chato trabalhar nesse tipo de empresa” ou “que absurdo, agora vou trabalhar numa prisão” comece e rever suas atitudes, provavelmente você é um funcionário emotivo!

Gostou do artigo? Útil para alguém?