Quando as coisas não vão muito bem na empresa, as metas de vendas não estão sendo alcançadas ou o clima anda pesado demais no trabalho, é muito comum as empresas recorrerem a uma solução: contratam uma palestra de motivação!

Motivação significa motivo para ação, é intrínseco, de dentro para fora, portanto jamais poderemos motivar os outros. É de sua responsabilidade agir na direção do seu motivo. O seu chefe pode e deve gerar um estímulo correto para que você tenha “motivo para ação”, mas você é o único responsável pela sua motivação.

Não confundam motivação com animação!
A confusão acontece quando as empresas contratam uma palestra motivacional (e pagam pequenas fortunas para isso) com a promessa de resolver todos seus problemas internos relacionados as pessoas, mas o que conseguem ao final do evento são colaboradores animados e energizados saindo do auditório da empresa apos 1 hora de show e entretenimento.

Essa animação tem curtíssima validade, custa caro e tem pouca aplicabilidade no dia a dia. Eu atuo nessa área de palestras e treinamentos ha muitos anos e toda vez que uma empresa me solicita uma “palestra motivacional” sempre oriento para que escolham certo o trabalho mais adequado para atingir os objetivos da empresa naquele momento.

Por exemplo, se a empresa quer uma injeção de ânimo nos colaboradores, estimular e provocar novas ideias, novas perspectivas e gerar novos insights, então contrate uma palestra motivacional.
Agora, se empresa tem como objetivo trabalhar aspectos comportamentais mais profundos, tais como, comprometimento das pessoas, problemas de relacionamento interpessoal, trabalho em equipe, conflitos internos, dentre outros, então deve-se investir em treinamentos, especificamente em programas de longo prazo e não somente um único dia de treinamento, afinal, quando falamos de pessoas, o treinamento não é um remédio e sim um tratamento.

Motivação não é animação, nem estado de espirito e não tem a ver com humor.
Conheço várias pessoas que estão tristes e apesar disso continuam motivadas, ou seja, seguem trabalhando na direção de seus objetivos. Também conheço muitos profissionais animados e divertidos, mas que são desmotivados, pois além de não terem metas pessoais estabelecidas, não sabem as razões e nem o motivo porque estão trabalhando.

Motivação é uma temática que deriva da administração, tem fundamento científico e teorias consolidadas. Cuidado com os atalhos oferecidos por pseudos “gurus” que prometem resolver todos seus problemas de motivação num passe de mágica.

Com a vinda da internet então nem se fala. Qualquer aventureiro com mínimo de dinheiro faz fama viral, se vende como o “guru dos gurus” da administração, usando técnicas certeiras de marketing para vender algo que não vai funcionar pelo simples fato do assunto não ser tão simples assim.

Se a gurulândia anda solta na internet é porque tem gente que consome! Isso sempre existiu e está longe de acabar. Muitos profissionais querem respostas imediatas para seus problemas mais complexos.

Ganha-se muito dinheiro prometendo resultados imediatos e no dia seguinte o que acontece? Depois de consumir e gastar seu rico dinheirinho com essas “facilidades” que não funcionam, vem a realidade e joga na sua cara que não deu certo. E o que é pior, você se sente culpado achando que não seguiu corretamente as “instruções” que lhe foram passadas.

Importante esclarecer que soluções imediatas para assuntos de comportamento e gestão de pessoas simplesmente não existem!
Quem é otário? Quem vende ou quem compra e acredita nessas facilidades? O critério deve ser seu.

Se esta desmotivado, está na hora de parar e rever suas escolhas profissionais e decidir por uma meta clara, mensurável e específica para assim conseguir começar num processo de mudança. Isso requer tempo! Para mudar sua realidade atual também vai requerer tempo, foco e dedicação.

post-15